Sites Grátis no Comunidades.net

Professor Isael Marin

Graduado em Educação Física pela Universidade Metodista de Piracicaba em 2006. É um profissional registrado no Conselho Regional de Educação Física (CREF-SP) sob o nº 064928-G/SP. Trabalha na Prefeitura do Município de Piracicaba como professor coordenador de Natação, além ter experiências como professor de Musculação no clube Atlético Piracicabano. Desenvolveu seu trabalho de monografia sobre a influência do Diabetes Mellitus em atletas corredores de longa distância.

 

Venha fazer um programa de atividades e viva intensamente praticando saúde

Escolha um dos trabalhos abaixo que mais se encaixa a sua necessidade, você certamente terá um programa que atenderá todas as suas expectativas, promovendo saúde e bem-estar para sua vida.

  • Emagrecimento.
  • Ganho de massa muscular.
  • Condicionamento físico.
  • Fortalecimento muscular.
  • Saúde e bem estar para grupos idosos, sedentários, gestantes, diabéticos entre outros.
  • Prevenção e recuperação física para ativos e sedentários.

 

Marque uma avaliação gratuita. Entre em contato.

 

 



Total de visitas: 32485
Correr é bom para as mulheres
Correr é bom para as mulheres

Benefícios da corrida para os hormônios femininos

Com a corrida, que eleva o sistema imune, a mulher atleta tem melhorias na produção de hormônios, diminui a TPM e retarda a menopausa

Entre as mulheres, são comuns as reclamações dos incômodos causados pelo ciclo menstrual, como as dores, cólicas e, é claro, a temida TPM (tensão pré-menstrual). O que muitas delas não sabem é que o bom funcionamento dos mecanismos de produção de hormônios — responsáveis por tanto sofrimento — estão ligados à imunidade baixa. E que a corrida é uma excelente ferramenta para garantir maior bem-estar.

De acordo com os especialistas, a prática das passadas contribui para evitar gripes e outras doenças e, no caso da mulher atleta, outras áreas são ajudadas. “Os benefícios no ciclo menstrual são visíveis, inclusive na melhora da TPM”, explica a ginecologista do esporte Maita Poli de Araújo.

A também ginecologista Rosa Neme faz um alerta para a mulher que pratica a corrida com cargas de treino muito intensas: “Nesse caso, o exercício pode contribuir aumentando a imunidade, mas gera um bloqueio hormonal que faz com que a mulher pare de menstruar”, explica.

Melhoras na fertilidade?

Segundo Rosa, a corrida, por coordenar os hormônios ovarianos, faz com que exista maior tendência a retardar a falência destes (motivo da menopausa). “Além disso mulheres que praticam exercícios físicos tendem a ter melhor resposta dos ovários em ciclos de reprodução assistida na estimulação desses órgãos”, completa.

Já Maita explica que ainda não é possível relacionar a corrida com a fertilidade. “Podemos afi rmar que existe uma relação direta entre o sistema imune e a fertilidade entre as mulheres não atletas. Já essa relação entre aquelas que praticam esportes ainda precisa ser estudada”, diz.

Cuidados para estar sempre bem

Com a imunidade baixa, as mulheres podem sofrer de diversos problemas. “Principalmente sintomas de infecções ginecológicas — a candidíase é a principal delas. Outras infecções podem aparecer, como as urinárias, além de maior predisposição a sintomas de gripe, entre outras”, explica Rosa.

Além disso, a ginecologista Maita alerta: “As vantagens da corrida para o sistema imune existem apenas para aquelas que praticam o exercício de maneira correta, com acompanhamento e respeitando os dias de descanso”.